Não conseguiu visualizar? Clique aqui e abra no navegador.

Olá, amig@!

A 35ª edição da News da Oficina da Comunicação está recheada de novidades.

Neste mês, por comemorarmos o Dia do Cliente, temos dicas importantes da especialista Angela Crespo!

O que você quer ler no nosso informativo?

Continue enviando sugestões para deixar nossa news cada vez melhor! Um abraço!
Fran Oliveira e Equipe

 

Matéria

O que o cliente deve levar em consideração antes de comprar algo em promoção?

Se realmente precisa daquilo e se tem dinheiro disponível para comprar. A compra em promoção é um impulso e, muitas vezes, a pessoa compra só em razão do preço. Há uma dica bem interessante para controlar este impulso: esperar 30 minutos para efetivar a compra. Neste período saberá se realmente necessita do item.

Outro aspecto da compra em promoção é quando se quer adquirir algo e espera ele entrar em promoção para comprá-lo, o que geralmente ocorre com a maioria dos produtos. Aí é uma compra planejada financeiramente e atendendo às necessidades.

O que fazer quando notar que os preços foram elevados antes do Dia do Cliente para parecer uma promoção na data?

Não comprar, esperar passar o período e ver se o preço abaixou. Para tanto, é fundamental acompanhar o preço do item que se deseja por umas duas semanas antes da promoção. Isso é possível via sites de comparativo de preços. Aliás, alguns deles apresentam o histórico de preço dos produtos. Aí dá para saber se ele aumentou no período e em quanto. Dá para saber também o período em que o preço baixa e esperar isso ocorrer para fazer a compra.

É possível contar com as redes sociais caso tenha que reclamar alguma irregularidade?

Sim. As redes sociais vêm se tornando um canal de relacionamento com o consumidor com força e as empresas vêm investindo cada vez mais nelas. Mas se a empresa não atender pelas redes sociais, buscar o SAC, ouvidoria e, se nenhum deles resolver, ir para o www.consumidor.gov.br ou para os Procons.

Se perceber que a concorrência está praticando preço mais competitivo, o cliente pode pedir negociação? Há algum respaldo jurídico?

Não há respaldo jurídico. É a lei do mercado que prevalece e o consumidor tem a liberdade de escolher o seu fornecedor pelo preço ou por afinidade, por acreditar na marca, por boas experiências anteriores de relacionamento etc.

Ou seja, ele pode optar por pagar mais se quiser.

Alguma dica para as empresas que farão promoções na ocasião do ponto de vista da defesa do consumidor?

Cumprir o determinado no Código de Defesa do Consumidor no direito à informação ao cliente em todos os aspectos, desde o preço, entrega, frete, detalhes sobre o produto, riscos que o produto pode trazer etc.

Você quer entender mais sobre a relação entre cliente e consumidor? Visite o site da Angela Crespo: http://www.consumoempauta.com.br



Notas

Destaques da Oficina

A FRANCHISE4U, uma feira de franquias com formato inovador marca presença em duas importantes praças no mês de setembro, Rio de Janeiro e Salvador. O objetivo é aproximar executivos das franqueadoras e de um público realmente interessado. Com pré-agendamento feito pelo site, funciona como um filtro que gera leads aos franqueadores, que podem bater um papo com pessoas que, de fato, se interessem em fechar negócio.

 

A Bolos da Cecília tem novidades no Rio de Janeiro. Três novas unidades estão com as portas abertas e os fornos quentinhos. As novas lojas estão no Via Park Shopping, Extra Ilha do Governador e Barra da Tijuca Jardim Oceânico.

 

No mercado de Beleza também tem novidade. A Alergoshop, empresa pioneira em produtos hipoalergênicos e cosméticos responsáveis no Brasil, amplia a linha Batom Líquido Matte Eclat e coloca no mercado três novas cores: nude rose, orquídea e uva.

 

Cases do mês
Veja os destaques dos nossos clientes na mídia :

Conteúdo editorial: Oficina da Comunicação Integrada © 2018. Diagramado por: Oficina da Comunicação Integrada